quinta-feira, 25 de abril de 2013

Trecho de "das estrelas ao coração"








Bagunçando o cabelo do neto, vovô Lúcio se lembrou do sorriso radiante ao abrir a caixa de presente e ver dentro dela a primeira luneta que ele mesmo havia ganhado quando ainda era muito jovem, de seu pai.
__Deixe-me ver o que anda observando pelo céu hoje. - Aproximando-se da luneta, vovô Lúcio pode ver a constelação das Plêiades, próxima da constelação de Órion
__Está ficando bom nisso hein, garoto. Encontrou as irmãs em bem menos tempo que eu. Olhando para o neto, vovô Lúcio abriu um leve sorriso.                                                            
 __Ah, por favor, vovô! Vou levar uns 50 anos pra descobrir metade das estrelas que o senhor já encontrou.
      Disse Diego, sonhando com os milhares de horas que passaria só ele e o céu. Gostava de imaginar que alguém, a muitos milhares de anos-luz, também observava o planeta Terra.                       
__Vovô, não seria engraçado se alguém pudesse ver a gente lá das estrelas?
    Diego ainda olhava a constelação das Plêiades, quando seu avô respondeu
__Porque não haveria? -Vovô Lúcio viu Diego arregalar os olhos, espantado com a resposta.
__Não é exatamente o que você está fazendo agora? Os observando?       



Clique aqui para acessar o site e baixar os livros L.E.A